Quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 às 20:58 em Resenhas
RESENHA: VARATHRON - The Confessional of the Black Penitents (2015)

 

Varathron - The Confessional of the Black Penitents

Poucos meses depois do massacre em terras brasileiras promovido pela VARATHRON, eis que é lançado o EP "The Confessional of the Black Penitents".

O petardo abre com a intro que leva o nome do disco. Não há banda no mundo que consiga criar esse clima infernal que o VARATHRON consegue. Se lançarem um disco apenas com intros, tenha certeza que será um grande disco.

As vociferações de Stefan Necroabyssious te convidam para pouco mais de 40 minutos de uma viagem ao lado negro do underground. Faixa perfeita para abrir as próximas apresentações da banda. É possível já imaginar a plateia insandecida gritando "Black Candles burning, Sathanas!!" Sensacional!

Se a intro já vale o álbum, o que dizer das demais faixas?

O disco segue com "Sinister Recollections", onde podemos perceber o quão coesa está a banda. O trabalho de guitarras de Achilleas C. e Sotiris esbanja técnica e precisão, muito bem acompanhados pela cozinha de Stratos (baixo) e o monstro das baquetas, Haris (o que ele faz nesta faixa beira o absurdo!!). Uma das melhores (e mais técnicas) faixas da brilhante discografia da VARATHRON.

"Utter Blackness" mostra a veia mais agressiva da banda. Das músicas novas, esta é a mais rápida (mesmo com a parte mais cadenciada do meio pro final). Só mostra como a banda consegue ser versátil mantendo intactas suas características. Outro grande momento do disco!

Estas três faixas já são suficientes para que este seja um cd de destaque, porém a banda ainda presenteia seus seguidores com mais quatro faixas ao vivo, gravadas em um show realizado na Grécia este ano. Impossível comentar algo sobre "Unholy Funeral", a lendária "Cassiopeia´s Ode" e as mais recentes "Descent of a Prophetic Vision" e "Kabalistic Invocation of Solomon". Quem esteve presente naquela noite memorável em São Paulo sabe que uma apresentação da VARATHRON é algo inesquecível. A qualidade destas faixas, assim como de todo o disco, está acima da média.

Sem sombra de dúvidas, este EP (se bem que, com mais de 40 minutos, é praticamente um álbum) é um dos maiores lançamentos de 2015.

Ponto pra Agonia Records, que lançou tanto em versão digital quanto em LP.

Compre de olhos fechados!!

10/10 (Daniel Aghehost)

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!