RESENHA: ABHOR - Occulta religiO (2018)
12/09/2018 20:14 em Resenhas

 

 

ABHOR - Occulta religiO

Labels: IRON BONEHEAD - Clique aqui para acessar o site           




HISTÓRICO

Uma das bandas mais originais vindas da Itália, a ABHOR iniciou suas atividades no ano de 1995. Formada atualmente por Ulfhedhnir (vocais), Kvasir (guitarras), Domine Saevum Graven (baixo, vocais de apoio), Leonardo Lonnerbach (teclados) e Manu (bateria - membro de apoio), a ABHOR lançou alguns dos clássicos do Metal Negro italiano, como "I.gne N.atura R.enovatur I.ntegra" (2001), "Ab Luna Lucenti, ab Noctua Protecti" (2011) dentre outros.

No último dia 25 de maio foi lançado "Occulta religiO", pela gravadora IRON BONEHEAD PRODUCTIONS. 

 

ANÁLISE

A Itália sempre foi conhecida por gerar bandas de Black Metal com sonoridades mais melódicas, apostando muito em guitarras com grande inspiração no Heavy Metal tradicional, assim como na constante utilização de teclados. E a ABHOR é mais uma grande representante dessa safra.

Apresentando um Occult Black Metal inspirado, onde pode ser considerada, por muitos, a resposta italiana à polonesa BATUSHKA.

Porém, "Occulta religiO" é muito mais pesado e extremo que "Litourgyia", enterrando assim qualquer similaridade que as duas bandas possam ter. 

Após a maníaca intro "Elemental Conjuring", somos apresentados a dois hinos que já valem o disco: "Fons Malorum" e "Engraved Formulas" (prestem atenção: os dez primeiros segundos dessas músicas são idênticos, confundindo os ouvintes).

Quando achamos que o ápice foi atingido, a maior faixa do álbum - "Demons Forged from the Smoke" mostra o quão inspirada está a ABHOR. Uma sonoridade única, tendo como destaques os vocais alucinados de Ulfhedhnir, assim como os riffs oitentistas de Kvasir (seguidores da dinamarquesa DENIAL OF GOD se emocionarão nessa faixa). Momento soberbo!

As três faixas seguintes, que encerram o álbum, são mais cadenciadas, apresentando grande variação rítmica, além de profanações que contextualizam ainda mais essa negra missa, quebrando um pouco o ritmo alucinante do início. 

Veja: isso não quer dizer que a audição se torna maçante! Pelo contrário! "Exemplum Satanicus", a quinta do álbum, é outro grande momento com um riff memorável. Mas o nível de experimentalismo pode não agradar a todos os ouvidos. 

Agora, que os níveis de loucura e inspiração se fazem presentes nos quase quarenta minutos de álbum, isso é inquestionável!

 

VEREDITO

Tá louco?

Se esse disco aparecer em suas mãos, compre sem medo!

Raramente nos deparamos com uma missa negra tão inspirada e insana. Um verdadeiro ritual de orgia e blasfêmia a tudo que é sagrado!

 

 

  

(Daniel Aghehost)

 

 

 

 

Track-List

01. Elemental Conjuring

02. Fons Malorum

03. Engraved Formulas

04. Demons Forged from the Smoke

05. Exemplum Satanicus

06. Black Bat Recalls

07. Occulta Religio

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!