RESENHA: ODIUM HOMINUM - Omnia Mors Aequat (2015)
13/03/2017 - 19h49 em Resenhas

 

 

ODIUM HOMINUM

Full-Length 2015 “Omnia Mors Aequat

Independente

Fundada em 2004 no município de Cotia/SP, a Odium Hominum tem em suas mais profundas raízes o verdadeiro Death Metal do início dos anos 90 sobretudo influenciados no escopo de Vader, Hypocrisy e Suffocation.

As 11 faixas são muito bem compostas e executadas com excelência neste álbum, total de 51 minutos.

Brutalidade e violência musical interpretadas com bases técnicas, rápidas, com harmônicas, growl vocals, cozinha segura e prescisa com destaque a "A Life Damned To Hatred", "Pitless Dimension", "Fallen Son" e "The Spell Of Goddess Of Destruction" - esta última citada também pelo trabalho de  Cicerus Damico, baixista experiente desde os tempos das extintas Abhor e Perpetual Tears!

Destaca-se também a qualidade sonora; impecável tanto na mixagem quanto na masterização - trabalho técnico de Victor Próspero.

A arte gráfica é caprichada; encarte com 2 lâminas pro-color que trazem bela capa, letras e foto obscurecida na parte anterior do box.

PAVLLVS MOVRA, MMXVII.II

 

Tracks:

Intro

A Life Damned To Hatred

Pitless Dimension

Fallen Son

War Blood Dishonour

Ode To A Lost Affair

War Tales

Sad Exstential Traces

We're the New Coming

The Spell of Goddess of Destruction

Outro

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!